O que é a Medicina Integrativa?

Esta associação – Sociedade Médica de Medicina Integrativa – preconiza a seguinte definição de Medicina Integrativa:

1)  Segundo a declaração Médica de Stuggart de 2016 “A (…) Medicina integrativa significa uma integração da biomedicina convencional com a medicina tradicional e complementar. Todas as abordagens terapêuticas e disciplinas de saúde apropriadas são usadas para obter um melhor estado de saúde para o paciente, enquanto se reconhece e respeita a contribuição única de vários sistemas médicos. A saúde e a medicina integrativas afirmam a importância da relação profissional de saúde-paciente, a participação activa dos pacientes neste processo e enfatizam a colaboração interprofissional, de sistemas de redes e de equipas multidisciplinares”

(ref.: Academy of Integrative Health Medicine. International Congress for Integrative Health & Medicine. In Stuttgart Integrative Health & Medicine Declaration; 2016)

2) Segundo o consórcio americano para a Saúde e Medicina Integrativa, que integra 70 Instituições Académicas Médicas Norte-Americanas desde 1999, a “medicina integrativa reafirma a importância da relação entre profissional e paciente, focalizando a pessoa como um todo”

(ref.: Academic Consortium for Integrative Medicine and Health. [Online]. [cited 2019 February 9]); .

3) Segundo Weil et al.:

– Os Princípios Definitivos da Medicina Integrativa são:

  • Paciente e praticante são parceiros no processo de cura;
  • Todos os fatores que influenciam a saúde, bem-estar e doença são levados em consideração, incluindo mente, espírito e comunidade, bem como o corpo;
  • O uso apropriado de métodos convencionais e alternativos facilita a resposta de cura inata do corpo;
  • Intervenções eficazes, naturais e menos invasivas, devem ser usadas sempre que possível;
  • A medicina integrativa não rejeita a medicina convencional nem aceita terapias alternativas sem crítica;
  • O bom “remédio” é baseado em boa ciência. É orientado pela investigação e aberto a novos paradigmas;
  • Juntamente com o conceito de tratamento, os conceitos mais amplos de promoção da saúde e prevenção de doenças são primordiais;
  • Praticantes da medicina integrativa devem exemplificar seus princípios e comprometer-se com a auto-exploração e o autodesenvolvimento;

A Medicina Integrativa pode ser entendida como a “combinação” da medicina convencional com a medicina complementar, com base em evidências científicas e com a finalidade de oferecer maior variedade de opções terapêuticas aos pacientes.